Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Bluegazine

O Blog da MEO Blueticket

31
Mai19

Entrevista com Suzanne Vega

suzanne.jpg

A Bluegazine esteve à conversa com Suzanne Vega a propósito deste seu regresso a Portugal. Ficamos a saber que  o clássico "Luka" e a canção de 1987, "Ironbound", não faltarão no alinhamento.Vamos descobrir porquê;

 

Olá, Suzanne! A última vez que atuou em Portugal foi em 2014, que recordações guarda do nosso país?

Olá! Grandes memórias que guardo. Adoro Portugal. Eu já estive aí tantas vezes e adoro as pessoas, a comida, a língua e o vinho verde. 

 

O que pode esperar o público português deste seu concerto em Braga?

Tenho que ensaiar a canção “Ironbound” (tema do disco Solitude Standing de 1987 em que se fala de mulheres portuguesas) , pois desperta sempre grandes elogios quando mencionamos as mulheres portuguesas! A audiência em Portugal é amigável e calorosa.

 

"Tom's Dinner" e "Luka", continuam a ser obrigatórios nas suas setlists? 

Sim. Sempre!

 

Há tempos, Tori Amos disse que Suzanne Vega, juntamente com Tracy Chapman e Melissa Etheridge, merecia mais reconhecimento por ter antecipado a cena alternativa. Concorda?

Isso foi muito simpático da parte dela. Claro que é bom receber esses créditos. Mas eu faço música porque eu amo tocar e cantar. Tento não dar muita importância para essa troca de elogios. 


Qual foi o último disco que mais a encantou?

Is This It dos The Strokes! Faz-me lembrar sempre de Nova Iorque que adoro e anima-me. 

 

Que mensagem quer deixar para os seus fãs portugueses que aguardam este reencontro com ansiedade?

Olá! Obrigado por nos ouvirem! Estamos mesmo muito felizes por voltarmos a Portugal! Beijinhos para todos. 

01
Dez18

Entrevista com os Brit Floyd que Atuam na Altice Arena no Domingo

 brit floyd.jpg

Os Brit Floyd regressam a Portugal e à Altice Arena já no próximo domingo para mais uma celebração do universo Pink Floyd. 

A Bluegazine esteve à conversa com Damian Darlington, guitarrista e vocalista, dos Brit Floyd:

 

- Os Brit Floyd já deram vários concertos em Portugal desde 2012. É especial tocar para os fãs portugueses ?

 É sempre especial para nós atuar em Portugal. São sempre concertos e experiências maravilhosas que guardamos ao longo destes anos desde a estreia em 2012.

O público português é muito apaixonado pelo universo Pink Floyd e sabem como mostrar o apreço que sentem por aquilo que nós fazemos, portanto, é muito bom para nós atuar perante uma audiência assim.

 

- Roger Waters atuou na Altice Arena em Maio, dois concertos memoráveis. Agora os Brit Floyd vão subir ao mesmo palco, sabiam desta coincidência?

Na verdade não sabia e nem estava à espera de atuar no mesmo local em que o Roger atuou. Tenho a certeza que devem ter sido dois concertos memoráveis para os fãs. Já vi alguns concertos do Roger Waters ao longo dos anos e são sempre uma experiência incrível por estar ali a ver o mestre em ação.

 

- Agora que já sabe, sentem uma responsabilidade acrescida ?
Bem, é algo que nos faz pensar... quando tu procuras seguir os passos dos membros originais dos Pink Floyd e acabas a tocar nos mesmos palcos que eles já pisaram ao longo dos anos por todo o mundo. Penso que é algo que todos os meus companheiros dos Brit Floyd concordam, temos que nos sentir muito felizes e com muita sorte por fazermos o que fazemos e termos a hipótese de atuar em espaços tão emblemáticos como aqueles em que temos tocado. 

 

- Como fãs dos Pink Floyd, torcem por uma reunião dos Pink Floyd ou preferem guardar as memórias dos bons velhos tempos?

É sempre divertido pensar num regresso dos Pink Floyd. Como fãs de música, claro que adorávamos vê-los a tocar novamente juntos mas parece-me altamente improvável que venha a acontecer.

Felizmente, podemos continuar a ver os membros originais da banda a tocarem em nome próprio. Ainda na última semana fui ver o Nick Mason em concerto com esta sua nova banda e tocaram muitas canções da fase pré "Dark Side of the Moon". Foi mesmo uma experiência maravilhosa e sinto-me muito satisfeito por poder assistir ao vivo a esta fase dos Pink Floyd interpretada por um dos rapazes da formação original.

 

- Que música é que nunca pode faltar num concerto dos Brit Floyd?

 Há sempre um número de canções que nós vamos sempre tocar nos nossos concertos. Músicas como o Comfortably Numb, Wish You Were Here, Time, Shine On, só para dar alguns exemplos. São músicas que, penso eu, os fãs vão querer sempre ouvir em qualquer uma das nossas atuações.

 

- Algum recado para os fãs portugueses que esperam por este reencontro na Altice Arena?

Estamos ansiosos por regressar a Lisboa e queremos que todos os fãs dos Pink Floyd, e de música ao vivo em geral, compareçam na Altice Arena e desfrutem de mais de duas horas e meia com as melhores músicas dos Floyd e vivam connosco uma fantástica experiência de jogos de luz, raios laser e video show. 
Encontramo-nos no dia 2 de dezembro. 

 

16
Jul18

Entrevista com Sílvia Braga, Booking do Super Bock Super Rock

20045422_10155359859637203_9147737368534646932_o.j

 O Festival Super Bock Super Rock está a chegar e para sabermos um pouco sobre o cartaz deste ano fomos falar com Sílvia Braga, Booking da Música no Coração, que nos contou algumas curiosidades sobre a versão 2018 do SBSR:

 

A 24ª edição do SBSR será a quarta no espaço do Parque das Nações, podemos afirmar que o maior símbolo desta nova versão é Slow J que cresce dentro do Festival do palco das revelações até ao espaço maior do evento? 

Sim, o Slow J é um artista português incrível e que reflete o peso que o hip hop tem em Portugal. Salta do palco secundário para o principal depois de no ano passado ter sido provavelmente a atuação melhor recebida pelo público no Palco EDP:

 

Será a primeira edição do SBSR sem a presença de Zé Pedro. A homenagem Who The F*ck is Zé Pedro no dia 19 reunirá artistas de áreas bem diferentes da música nacional, foi complicado fazer esta seleção? 

A escolha dos artistas do Tributo foi feita pelo próprio Tim dos Xutos e pelo Fred filho do Kalu também dos Xutos. Como tal, foram reunidos os amigos do Zé Pedro, aqueles que o acompanharam, nos Xutos e noutros projectos ao longo da sua vida, a banda que vai dar corpo aos temas é composta por filhos e sobrinhos dos Xutos, foi tudo pensado com o coração. Quando nos foi apresentada só dissemos “Perfeito!” Vai ser um momento muito bonito e emocionante desta edição do Festival e que vai ficar na história do Super Bock Super Rock, assim como o Zé faz parte da história do Festival.

 

Um dos carimbos de qualidade do SBSR é ter revelado muitos projetos da música portuguesa ao longo das duas últimas décadas, em 2018 a aposta mantém-se. Que nomes é que o público não pode perder mesmo de 19 a 21 de julho?

Seria injusto nomear especificamente projetos, pois temos um leque de qualidade elevadíssima, todo o palco LG com a curadoria da radio SBSR está impressionante, assim como as presenças nacionais nos restantes palcos são projetos a não perder no festival.

 

Entre os palcos Super Bock, EDP e Somersby (o LG é reservado à já falada música portuguesa) vamos ter emocionantes reencontros com Benjamin Clementine, Julian Casablancas, The The, Justice ou The XX, por exemplo, todos muitos acarinhados pelo público português. Como reagem estes artistas quando são contactados para voltar a Portugal? 

São muitas vezes os próprios agentes que nos contactam precisamente por esse motivo. Os seus artistas adoram Portugal e estando em tour querem mesmo vir tocar ao nosso país, no nosso Festival.

Há uma clara aposta em nomes que marcam a atualidade do universo Hip Hop desde o estrondoso concerto de Kendrick Lamar. Este ano temos Travis Scott e Anderson .Paak, que já deixou saudades na Altice Arena no ano passado na primeira parte de Bruno Mars, é uma aposta ganha e para manter? 

Sem dúvida, o Hip Hop é um estilo que tem vindo a ganhar um novo fulgor e desde há uns anos, é incontornável no nosso cartaz. Portanto, sim:aposta ganha e para continuar.

 

Como surgiu a hipótese de trazer os excelentes Songhoy Blues ao SBSR? A ideia teve origem no inesquecível concerto no, agora, Super Bock em Stock em novembro passado?

Nem mais, foi uma performance que não deixou ninguém indiferente, por isso mereciam um palco maior, por isso cá estão eles.

 

Se lhe pedirmos para sugerir um nome absolutamente imperdivel por cada dia, quais seriam as suas escolhas?

Não consigo, são todos nomes imperdíveis, venham e comprovem.

 

19
Abr18

Shakira em Destaque na Billboard

shakira.jpg

 A colombiana Shakira vai regressar a Portugal para atuar na Altice Arena no próximo mês de junho num concerto da El Dorado World Tour, a digressão que marca o regresso aos discos da vocalista.

Antes de partir para a digressão europeia, Shakira está em destaque na revista Billboard em discurso direto com Maluma deixando algumas curiosidades no ar. 

A pouco mais de dois meses do concerto na Altice Arena, Shakira em entrevista na Billboard:

 

Comprar

 

06
Out17

Natalya Ansiosa por Atuar na Europa

wwe.jpg

A campeã Natalya será uma das grandes atrações neste regresso do WWE a Portugal e esta semana esteve à conversa com alguma imprensa internacional.

Entrevistas a que a Bluegazine teve acesso e onde podemos testemunhar toda a simpatia e motivação com que Natalya está a encarar este regresso à Europa em competição.

Além de ter expressado toda a felicidade pelo excelente momento de forma que atravessa no universo WWE, Natalya destacou a importância dos combates femininos estarem a crescer entre os fãs e com o respetivo impacto financeiro. Também explicou que sabe a importância de manter a aura de campeã em futuros combates nos ringues mas sem nunca descurar o contexto social e a responsabilidade que todos os atletas do circuito WWE devem ter como exemplos para os seus fãs.

Natalya deixou bem claro que tem excelentes recordações dos países latinos que já visitou, recordando os bons momentos que já viveu em Itália ou Espanha.

Também foi abordado o fato do famoso programa de televisão, Total Divas, estar perto de estrear a sétima temporada. Natalya acha mesmo que vai ser a melhor temporada de Total Divas que chegará ao episódio 100 em breve.

 

O circuito do WWE vai estar em Portugal na noite de 6 de novembro no Campo Pequeno, em Lisboa.

 

22
Ago17

Marco Paulo em Entrevista ao SAPO 24

marco paulo meo.jpeg

Marco Paulo deu um grande concerto na Feira de São Mateus no passado dia 15. Encantou fãs de todas as gerações, isto num ano que ficará marcado por uma data no MEO Arena, dia 2 de dezembro naquele que será o concerto de consagração do artista.

A propósito destas atuações, o SAPO 24 foi entrevistar Marco Paulo nos camarins da Feira de São Mateus. Toda a entrevista pode ser lida aqui:

Marco Paulo, foi o povo que o fez, é o povo que o segura

 

Em dezembro no MEO Arena, em Lisboa.

 

28
Jul17

Ivete Sangalo em Discurso Direto

IVETE SANGALO_2.jpg

 

- A Ivete está de volta a Portugal no dia 29 para atuar no MEO Arena. Vai ser o seu regresso ao palco da maior sala de espetáculos do nosso país, que recordações tem dos concertos que já deu naquele espaço?

As minhas recordações de Portugal são sempre deliciosas. Todas as minhas idas a Portugal, fossem elas por trabalho ou visita como turista, tenho sempre memórias afetivas importantíssimas. E os shows todos memoráveis.

 

- Uma vez que a Ivete tem um grande e bonito historial de atuações no Rock in Rio Lisboa e passagens por outras cidades portuguesas, gostaríamos de saber quais são, para si, as grandes diferenças entre cantar em espaços abertos perante maiores multidões e salas fechadas, como o MEO Arena?

O que determina, na verdade, a energia do show não são os lugares, os espaços, e sim a qualidade do encontro com o público. Seja em lugares abertos ou seja em lugares fechados, a qualidade do encontro é que faz ser especial. E isso acontece com muita frequência em Portugal: no palco do Rock in Rio, na Meo Arena, que foram dois palcos que eu já frequentei com muita intensidade. Então a qualidade do encontro é que determina o especial, não o lugar.

 

- Consegue apontar aquele que foi o concerto que mais gostou de dar em Portugal ou é tarefa impossível?

Apesar de ser uma tarefa dificílima para mim, mas eu vou ter que mencionar o primeiro show que eu fiz no Coliseu. Foi a primeira vez que eu estive em Portugal, e eu fiquei encantada, porque eu vi que o público todo sabia cantar as músicas, já tinham fã-clubes. Eu fiquei apaixonada. E aí começamos a escrever uma história de amor e até hoje eu tenho essa relação deliciosa com Portugal. Mas esse primeiro encontro foi determinante em minha vida.

 

- O seu mais recente álbum é o registo ao vivo do show Acústico em Trancoso. Este concerto que a traz de volta à Europa tem como base as 24 canções que encontramos no disco duplo ou terá um alinhamento diferente ?

Boa parte das canções vão estar no show, mas no meu repertório tem que ter canções do disco novo, e aqueles sucessos que matam a saudade do público. Mas vai ter muita coisa desse disco.

 

- Sabemos que a Ivete gosta de surpreender com duetos originais em palco. Podemos saber se está previsto algum dueto com artistas portugueses neste seu regresso? E, já agora, diga-nos com quem gostava de cantar, pela primeira vez, dentro do universo de vocalistas portugueses?

Não existe nada previsto, mas é algo a se pensar. Tem tantos grandes artistas em Portugal que eu adoro... É algo a se pensar!

 

- Neste último disco, o tema "A Lua Q Eu Te Dei" conta com a participação de jovens talentos do concurso The Voice Kids, onde a Ivete tem sido jurada. Confirma que vai passar para o júri do The Voice Brasil ao lado de Carlinhos Brown, Lulu Santos e Michel Teló?

Confirmado!

 

- Estatisticamente (com base no site setlist.fm), a canção que mais toca ao vivo é "Cadê Dalila?". Este é o tema que nunca pode faltar num show de Ivete Sangalo, ou elege outro?

Eu adoro essa música, é um hit da minha carreira, é até hoje uma canção muito forte e que o público pede. Além dela tem outras tantas que não podem faltar, que eu sinto que o público está ali esperando aquela canção.

 

- Que mensagem gostava de deixar aos milhares de fãs portugueses que aguardam ansiosamente pelo dia 29 de julho?

Meus fãs, meu Portugal amado! Eu estou muito ansiosa pelo nosso reencontro, contando os dias! Vamos matar a saudade e seremos muito felizes neste dia! Aqui tem uma cantora que é apaixonada por vocês!

 

 
19
Jul17

Ivete Sangalo em Entrevista à Bluegazine

IVETE SANGALO_2.jpg

 

- A Ivete está de volta a Portugal no dia 29 para atuar no MEO Arena. Vai ser o seu regresso ao palco da maior sala de espetáculos do nosso país, que recordações tem dos concertos que já deu naquele espaço?

As minhas recordações de Portugal são sempre deliciosas. Todas as minhas idas a Portugal, fossem elas por trabalho ou visita como turista, tenho sempre memórias afetivas importantíssimas. E os shows todos memoráveis.

 

- Uma vez que a Ivete tem um grande e bonito historial de atuações no Rock in Rio Lisboa e passagens por outras cidades portuguesas, gostaríamos de saber quais são, para si, as grandes diferenças entre cantar em espaços abertos perante maiores multidões e salas fechadas, como o MEO Arena?

O que determina, na verdade, a energia do show não são os lugares, os espaços, e sim a qualidade do encontro com o público. Seja em lugares abertos ou seja em lugares fechados, a qualidade do encontro é que faz ser especial. E isso acontece com muita frequência em Portugal: no palco do Rock in Rio, na Meo Arena, que foram dois palcos que eu já frequentei com muita intensidade. Então a qualidade do encontro é que determina o especial, não o lugar.

 

- Consegue apontar aquele que foi o concerto que mais gostou de dar em Portugal ou é tarefa impossível?

Apesar de ser uma tarefa dificílima para mim, mas eu vou ter que mencionar o primeiro show que eu fiz no Coliseu. Foi a primeira vez que eu estive em Portugal, e eu fiquei encantada, porque eu vi que o público todo sabia cantar as músicas, já tinham fã-clubes. Eu fiquei apaixonada. E aí começamos a escrever uma história de amor e até hoje eu tenho essa relação deliciosa com Portugal. Mas esse primeiro encontro foi determinante em minha vida.

 

- O seu mais recente álbum é o registo ao vivo do show Acústico em Trancoso. Este concerto que a traz de volta à Europa tem como base as 24 canções que encontramos no disco duplo ou terá um alinhamento diferente ?

Boa parte das canções vão estar no show, mas no meu repertório tem que ter canções do disco novo, e aqueles sucessos que matam a saudade do público. Mas vai ter muita coisa desse disco.

 

- Sabemos que a Ivete gosta de surpreender com duetos originais em palco. Podemos saber se está previsto algum dueto com artistas portugueses neste seu regresso? E, já agora, diga-nos com quem gostava de cantar, pela primeira vez, dentro do universo de vocalistas portugueses?

Não existe nada previsto, mas é algo a se pensar. Tem tantos grandes artistas em Portugal que eu adoro... É algo a se pensar!

 

- Neste último disco, o tema "A Lua Q Eu Te Dei" conta com a participação de jovens talentos do concurso The Voice Kids, onde a Ivete tem sido jurada. Confirma que vai passar para o júri do The Voice Brasil ao lado de Carlinhos Brown, Lulu Santos e Michel Teló?

Confirmado!

 

- Estatisticamente (com base no site setlist.fm), a canção que mais toca ao vivo é "Cadê Dalila?". Este é o tema que nunca pode faltar num show de Ivete Sangalo, ou elege outro?

Eu adoro essa música, é um hit da minha carreira, é até hoje uma canção muito forte e que o público pede. Além dela tem outras tantas que não podem faltar, que eu sinto que o público está ali esperando aquela canção.

 

- Que mensagem gostava de deixar aos milhares de fãs portugueses que aguardam ansiosamente pelo dia 29 de julho?

Meus fãs, meu Portugal amado! Eu estou muito ansiosa pelo nosso reencontro, contando os dias! Vamos matar a saudade e seremos muito felizes neste dia! Aqui tem uma cantora que é apaixonada por vocês!

 

 

 

Instagram

Sigam-nos

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Links

Favoritos